A cada dia perdemos mais vidas indígenas para Covid-19. É alarmante a omissão do Governo Federal na garantia de proteção dos povos, e o que acontece com os Kokama, no Amazonas, é retrato dessa violência. Em quatro dias dobraram as mortes entre os nossos parentes pelo novo coronavírus – entre 3 e 7 de maio, o número de óbitos subiu de 9 para 22. O povo Kokama foi o primeiro caso registrado de Covid-19 entre indígenas no Brasil, no dia 25 de março, o que demonstra o alto grau de letalidade da doença em um único povo.

“A Covid-19, falando em etnia Kokama, recentemente, já matou 12 parentes kokamas, parentes esses que moram em comunidades. Como não dizer que foi omissão? Nós, líderes, estamos fazendo a nossa parte. Esperamos que nossos governantes façam a parte dele.”, denuncia, em nota, a Associação de Índios Kokamas Residentes no Município de Manaus (Akim).

De acordo com dados da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab), no Amazonas os casos de mortes entre o povo Kokama aconteceram nos municípios de Tabatinga, Benjamin Constant, Santo Antônio do Içá, Itacoatiara, Autazes e Manaus. Além do povo Kokama, o Amazonas, possui 43 indígenas mortos por Covid-19 de nove povos diferentes.

Não são números, são vidas. A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) junto com suas organizações de base está trabalhando no levantamento de informações sobre casos de Covid-19 entre povos indígenas, sobretudo casos subnotificados e não acompanhados pela Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai).

É fundamental denunciarmos o descaso criminoso do Governo Federal e visibilizarmos o que está acontecendo com os povos durante a pandemia do novo coronavírus. No último levantamento feito pela Apib, ontem (7), 55 indígenas morreram e 223 parentes estão com testes confirmados, atingindo 30 povos nas regiões Norte, Nordeste, Sul e Sudeste. Para se ter uma noção da subnotificação, a Sesai contabiliza no mesmo período 14 mortes e 176 casos de indígenas contaminados.

Hoje (8), iniciamos a nossa Assembléia Nacional de Resistência Indígena para construirmos um plano de enfrentamento específico à pandemia. Acompanhe @apiboficial e apib.info